A potência das escritoras negras | Por Vanessa Ratton

Pamela Phatsimo Sunstrum


A potência das escritoras negras

- Por Vanessa Ratton



Neste dia da Consciência Negra, acredito ser importante destacar as mulheres negras da escrita, uma potência pouco conhecida da maioria.

Uma das mais antigas, Maria Firmina dos Reis (1822 - 1917) escritora do Maranhão, foi a primeira romancista brasileira com a obra Úrsula (1859). O livro também é considerado precursor do abolicionismo.

Outro grande nome, mais conhecido do grande público, é Carolina Maria de Jesus (1914 - 1977), uma das maiores escritoras nacionais. Catadora de papéis e moradora da favela do Canindé, em São Paulo. Anônima até 1960, quando a obra Quarto de Despejo: Diário de uma favelada foi publicada. O livro é um marco de representatividade, com uma autora que escreve sobre e a partir do contexto social em que vive.

A mineira, Conceição Evaristo é uma das maiores autoras nacionais contemporâneas. É uma acadêmica muito respeitada. Em sua obra valoriza a cultura negra e faz análise do panorama social brasileiro. Ponciá Vicêncio é uma de suas obras mais célebres.

A santista Djamila Ribeiro, além de filósofa, acadêmica e ativista é um ícone para a juventude negra e muitas feministas. Sua escrita potente é premiada e traduzida em diversos países. Hoje também é colunista da Folha de São Paulo.

Mel Duarte é uma poeta brasileira, vencedora do campeonato internacional de poesia Rio Poetry Slam (2016) e uma das organizadoras do Slam das Minas, em São Paulo. Seu livro, Negra Nua Crua a tornou ainda mais reconhecida.

Ryane Leão é poeta, professora e ativista brasileira que se tornou célebre através da publicação os seus textos no Facebook e na conta do https://www.instagram.com/ondejazzmeucoracao/

Lu Ain Zaila é carioca,pedagoga e pesquisadora de Afrofuturismo, essa autora escreveu Sankofia, contos de afrofuturismo e é uma das especialistas do tema.

Lilian Rocha, poeta nascida em Porto Alegre, escreveu entre outros, Negra Soul e Menina de Tranças e é uma grande representante das autoras negras atuais.

Na área infantojuvenil, temos a brasileira, que vive em Estocolmo, na Suécia, Isabel Cintra. Com obras premiadas como Pombo Correio, escreveu também O Pequeno Grande Alfaiate, A princesa e o Espelho e Nzinga, menina rainha.

E , também, a paulista Kiusam de Oliveira, que se entende como uma produtora de literatura negro-brasileira do encantamento infantil e juvenil, colocando em sua obra questões pontuais que provocam o questionamento e promovem a cura. Além de ser psicóloga, é também acadêmica. É autora, entre outros, de O Black Power de Akin, O Black Power de Tayo, Omo-oba: histórias de princesas.

A mineira Cidinha da Silva escreve poesia, peças de teatro, infantil, juvenil, contos e crônicas. Seus infantojuvenis são Os nove pentes d´África, Mar de ManuKuami.

Espero que esta pequena relação possa fazer com que você descubra mais autoras negras


.









Vanessa Ratton é santista, jornalista, psicopedagoga, poeta, escritora infantil e professora. Atua com Educação Política.











Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

De vez em quando um conto - Os Casais - por Lia Sena

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

A beleza poética de Ana Maria Másala - Poemas&Frases

Resenha 'afetiva' do livro O VOO DA GUARÁ VERMELHA, de Maria Valéria Rezende

UM TRECHO DO LIVRO "NEM TÃO SOZINHOS ASSIM...", DE ANGELA CARNEIRO | Projeto 8M

A POESIA FASCINANTE DE ANA MARIA LOPES | PROJETO 8M

A vendedora de balas - Conto

Resenha do livro juvenil TÃO LONGE... TÃO PERTO, de Silvana de Menezes

Jucélia Betinardi e Vanice Zimerman: Crônicas sobre a Amizade