O inverno é poesia: Elciana Goedert, Sonia Cardoso e Isabel Furini

 




O inverno nas vozes poéticas de Elciana Goedert, Sonia Cardoso e Isabel Furini


DIAS DE HIBERNAR


Inverno: frio....chuva....

Hora de resgatar cachecol, luva

Botas, casacos...Pura elegância!

E neste quesito, já tenho vivência.

Bom seria, não ter que sair

Ficar em casa, me divertir

Com ar condicionado ou aquecedor

Chazinho quente ao meu dispor

Acabar com a caixa de trufas

Só andar com minhas pantufas

Ver televisão comendo pipoca

Quentinha, sem sair "da toca"

Retomar aquela leitura

Ah, que vida dura...

Confortável, enrolada numa manta

Sopa quentinha na janta

E pro dia terminar com primor

Dormir aninhada, depois de fazer amor...


Elciana Goedert (Ciça)


**


Hai kai 

Plena quaresma 

Lilases outonais 

Frio invernal. 


Sonia Cardoso.


**


Sedução no inverno da vida


Ouço a sua voz aveludada

- através de sua boca

o inverno se torna primavera

 é possível ouvir entre as ondas

as vozes enganadoras das sereias

vou fingir que acredito

nesse sonho azul anil

(riscado como um disco de vinil)

pois sei que ambos estamos muito perto

da implacável barca de Caronte

por isso quero ficar ao lado da janela

olhando o céu

e fugir pela linha do horizonte

sem pranto, sem ódio e sem pena

pois qualquer idoso sabe

que amar é triturar fronteiras.


Isabel Furini -Poema do e-book Amor, Amor, Amor - Tecendo Emoções




Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

De vez em quando um conto - Os Casais - por Lia Sena

A POESIA FASCINANTE DE ANA MARIA LOPES | PROJETO 8M

Resenha 'afetiva' do livro O VOO DA GUARÁ VERMELHA, de Maria Valéria Rezende

A vendedora de balas - Conto

Resenha do livro juvenil TÃO LONGE... TÃO PERTO, de Silvana de Menezes

UM TRECHO DO LIVRO "NEM TÃO SOZINHOS ASSIM...", DE ANGELA CARNEIRO | Projeto 8M

UniVerso de mulheres 03 Poesia Alemã e Indígena - Três poemas de Márcia Kambeba

Uma crônica de Dalva Maria Soares | "A janta tá pronta?"