Nas trilhas femininas do Codel - Maio, Amor Materno

 

 | coluna 03 |


Maio - Amor incondicionalmente materno


Maio, amor incondicionalmente materno.

Maio vai chegando ao fim, mas nos trouxe muito a refletir. Como uma mãe, a preparar, acolher, acomodar todos que ama, maio tem em suas datas de relevância nacional e internacional o Dia do Trabalho, Dia do Sertanejo, Dia da Europa, Dia das Mães,Dia da Enfermagem, Dia da Agricultura entre outras datas não menos importantes.


É o mês da fertilidade, do cuidado, e daquela que simboliza o amor em sua essência mais singela e verdadeira. A mãe e sua  incondicional maneira de amar. Ela prepara tudo, pensa em tudo, acomoda todos e depois aparece para o boa noite. E são tantas as nossas mães ao longo da vida. Uma delas têm sofrido a nossa indiferença, o nosso descaso.


É a mãe Cultura. Ela é fértil e tem muitos filhos  e muitas filhas. Como uma doce matriarca nos encanta com músicas, artes plásticas e poemas,espetáculos diversos de teatro e circo,  cantorias e cordéis  que nos enleva, que alimenta nossa ânima neste momento de dor e perdas, mas o estamos fazendo com aqueles filhos da Cultura? Da arte? Que primorosamente exibem seus talentos trazendo alento e diversão aos que assistem?


Alento este necessário para nossa saúde emocional! Pensemos na realidade destes maravilhosos saltimbancos que também têm família e custos na vida? 

Me faz lembrar a versão de Monteiro Lobato da Cigarra e a Formiga.


Se todos pudéssemos acolher estes que ressignificam nossas dores em meio aos labores da vida com o reconhecimento merecido a nossa lida diária seria mais leve e muitos artistas não estariam enfrentando a falta de renda para suprir suas necessidades básicas.


Que nosso coração seja inundado pela incondicional rotina materna de acolher a quem precisa. E principalmente a quem distribui flores de alegria a mitigar as agruras em  nossa caminhada. 


Zezé Matos. 


 

Um Cordel pela Cultura


Eu quero apresentar


Na forma de resistência 

Um cordel pela cultura

Assunto de extrema urgência,

Pois sua finalidade

é de ampla abrangência.

 

O Brasil é um país

ricamente cultural.

Artesanatos, folclore

Culinárias, sem igual.

Diversas religiões

Cada um no seu cada qual.

 

A cultura das artes                 

Tem uma função social 

Um jovem nela ocupado

Não tem tempo para o mal

Vai aprender o que é bom

Não vai ser um marginal.

 

Se os nossos governantes            

Pensassem nisso um pouquinho,

Veriam que arte e cultura 

Na verdade é um bom caminho

Para esvaziar as cadeias,

Desembaraçar as teias

E evitar outros “tantinhos”.

 

Viver da arte e cultura

É um grande desafio

O sonho de continuar

Está sempre por um fio

Artista quer seu valor

Não só ouvir elogios.

 

E tem mais uma verdade.

E desta ninguém duvida:

Cultura valorizada

É Educação garantida,

Turismo movimentado.

E Economia aquecida. 

 

Deixo aqui o meu recado

Vou fazendo meu papel

De levar boa mensagem

Pelas cordas do cordel.

Aos mestres da cultura.

Meu carinho fiel.

 

 

Autora:Sueli Valeriano






Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

Preta em Traje Branco | Um passeio no Atelier de Lelé Gomes

A POESIA DE LIGIA SAVIO - por Nic Cardeal

Divina Leitura | Temporada de infantojuvenis em Mato Grosso

Resenha 'afetiva' do livro O VOO DA GUARÁ VERMELHA, de Maria Valéria Rezende

Para não dizer que não falei dos cravos | Cinco poemas de Luiz Claudio Tonchis

Prosa Poética | Parece Mentira, por Jeane Tertuliano

Cinco Poemas de Rejane Aquino

Resenha do livro juvenil TÃO LONGE... TÃO PERTO, de Silvana de Menezes