PALETAS DA ALMA/ POESIA: APRESENTE-SE A SI MESMO POR GABRIELA LOPES


Coluna 01


Paletas da Alma - Estreia

Quero primeiramente agradecer o convite da querida Chris Herrmann em poder fazer parte desse lindo espaço da Revista internacional Ser MulherArte. Fico muito honrada e feliz. 

Minha primeira coluna será um poema da minha autoria. Seguirei nesse espaço contribuindo com as paletas da alma. 

Às vezes as cores dela são vívidas, às vezes são misturas diversas ou apresentam turvação e, de um modo geral, são parte das acontecências em estar vivo.


Apresente-se a si mesmo

É diferente sim.

Sempre foi...

Desde anos remotos...

Na volta do trabalho

fazia poesias no ônibus,

O rascunho do celular

era pergaminho,

as curvas do caminho

faziam jorrar letras.


É diferente sim.

Como quando criança

escrevendo doces linhas

do que pensava saber da vida.

Mesmo não sabendo

absolutamente nada,

acreditar que possuía

entendimentos, fazia brotar

rimas e confiança.


É diferente sim,

quando choro pelo amor amado

pelo abraço bem dado,

pela alegria do bem.

Quando olho os contornos

das penas de uma pássaro,

penso naquele pequeno ser

como pura poesia

e expressão infinita do belo.


É diferente sim,

quando se nota

que a peneira entre o trágico

e o belo é você quem cria.

O olhar lançado

constrói oásis ou desertos.

O mundo não muda,

ou talvez nunca mudará.

Você muda o seu.


O que é ser grande de fato,

é se pertencer, sem culpa

e com muita maestria na unidade

que é própria e digna a cada ser.

Tire rótulos,

carimbe essência,

descarte cópias,

apresente-se a si mesmo

como necessário ao mundo.


Comentários

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

Preta em Traje Branco | Um passeio no Atelier de Lelé Gomes

A POESIA DE LIGIA SAVIO - por Nic Cardeal

Divina Leitura | Temporada de infantojuvenis em Mato Grosso

Resenha 'afetiva' do livro O VOO DA GUARÁ VERMELHA, de Maria Valéria Rezende

Para não dizer que não falei dos cravos | Cinco poemas de Luiz Claudio Tonchis

Prosa Poética | Parece Mentira, por Jeane Tertuliano

Cinco Poemas de Rejane Aquino

Resenha do livro juvenil TÃO LONGE... TÃO PERTO, de Silvana de Menezes