Prosa Poética | Infortúnios Nocivos, por Jeane Tertuliano


|Coluna 03|

É dia. Dos noticiários televisivos, jorram infortúnios nocivos: mais Marias foram violentadas e / ou estupradas cobardemente. Ainda assim, é dia. Pessoas acordam e vivenciam suas rotinas sem despertar ante o constante oscilar dos monstros que vêm e vão de suas pseudojaulas. As vítimas, quando não são postas em túmulos, seguem existindo sem porquê nem para quê num mundo que insiste em apontá-las como culpadas, crê?

Nada novo por aqui nem acolá...

Independente das injustiças acometidas àquelas que sofrem desde que nasceram, é dia. O grito que ousou irromper das entranhas doloridas foi fisgado pela violação abrupta de um pai (?), padrasto, tio, vizinho etc. É dia, mas a lei continua a dormir quando o assunto em pauta envolve uma pobre coitada vestindo saia curta, batom "vermelho cheguei" nos lábios e hematomas enfeitando o seu corpo depravado.

É dia? Os algozes que deveriam habitar a escuridão da noite andarilham livremente aonde bem entendem. A Maria que ousar delatar um assédio, será devidamente punida se não trouxer em si mesma, provas contundentes do sacrilégio, do contrário, o ato desprezível será ignorado descaradamente.

É dia! Feminismo não é vitimismo! É sinônimo de luta pelo alvo em iminente perigo, que anseia apenas por igualdade perante uma sociedade indiferente às mazelas sofridas a muitas mulheres inocentes que foram lançadas à fogueira injustamente por feras hediondas disfarçadas de cristãos que utilizavam o credo como desculpa para cometer leviandades absurdas em meio a grandiosa farsa que era a tão aclamada devoção.

É dia, as bruxas não serão queimadas novamente! Em nosso âmago, maior é a chama que evoca o sagrado feminino e une o passado ao presente. A poesia secular nos envolverá em seu compasso experiente e calejado, privando-nos do passarinheiro que à espreita aguarda um descuido nefasto que impedirá a futura geração de voar.



Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

Para não dizer que não falei dos cravos | "Retratos" e "Autorretratos" de José Inácio Vieira de Melo

Poema | Fremente, por Jeane Tertuliano

Um ensaio de Isabel Furini | A Poesia e sua Função

Pés Descalços 01 | Menino ou Menina

Três poemas de Josuelene Souza | Autorretrato

Para não dizer que não falei dos cravos | Cinco poemas de Pedro Vale

Cinco poemas de Valéria Paz | "Era vida e se quebrou"

Cinco poemas de Catita | "Minha árvore é baobá rainha da savana"