coluna 02- Nas trilhas Femininas do Cordel


                                                    coluna 02


O Cuscuz sagrado de cada dia. A "sustança" que alimenta o Nordeste e cientistas nordestinas.


Olá Nordeste! Olá Mundo!

Se "achegue" o café tá quentinho, tudo aqui preparado no mais aconchegante carinho para aquecer o seu, o meu, o nosso coração.

Vamos prosear?

E por falar em café quentinho, nada melhor do que o CUSCUZ para acompanhar nosso café e nossa prosa. Esta tradicional comida à base de farinha de milho é patrimônio nordestino, alimenta e dá " sustança" a milhões de trabalhadores que levantam-se com o nascer do Sol e vão para a labuta diária.

Por muitas vezes é a unica refeição de alguns. Este manjar tem nas memórias de afetos o protagonismo arraigado. Qual criança nordestina não via ou vê o Sol estampar no brilho do olhar ao sentar-se à mesa simples do seu lar e saborear o cuscuz feito com todo o esmero? E o cheirinho? Ah! O cheirinho é inesquecível! As combinações são muitas: com ovos fritos na manteiga, com carne seca, com leite de coco e assim cada um se delicia do jeito que gosta, ele, o cuscuz é o rei das mesas nordestinas. Está presente nas choupanas mais simples ( para nós, um lugar de magia e de mágicos sobreviventes) e nas mansões; apreciado por bravos que resistem à seca e a pobreza, e também por aqueles que se dedicam às Ciências. CIÊNCIAS? Como assim? Exatamente assim como Kananda Eller.Ela é Nordestina, preta, periférica, pobre e Cientista!! Ama cuscuz e todas as coisas simples do nosso nordeste.

Com todo o respeito e admiração aos manjares caros e finos, temos o cuscuz! Alimento de excelência que mereceu um dia mundial, por sua importância e qualidade nutricional. É um ícone que retrata bem os tesouros escondidos no nosso Nordeste, assim como kananda uma jovem cientista que ama cuscuz. Ela é mais uma que quebrou o muro das impossibilidades por ser preta, e vir da periferia de Salvador, capital do Estado da Bahia. Formou-se em Química pela Universidade Federal da Bahia e hoje é uma das mulheres da ciência e da pesquisa. Afrodescendente, Kananda é exemplo e tem em sua ancestralidade o norte para suas pesquisas, assim como o cuscuz, que veio de lá trazidos pelos irmãos D'além mar, ela é determinada e não quer crescer sozinha então Kananda ultrapassou os obstáculos impostos por uma sociedade classista, preconceituosa e cruel. Foi em frente e co- fundou um Quilombo Educacional, cujo nome é Pré Vestibular Social Quilombo Amigos do Bem. Onde é coordenadora e professora de Química , pois seu objetivo é ver outros pretos, pobres e periféricos crescerem, ascenderem no mundo das ciências, das pesquisas científicas. Na contra mão do pensamento retrógrado que insiste em oferecer à população menos favorecida o tecnicismo escravocrata impondo às jovens de mentes pensantes e brilhantes a opção de trabalhar para quem detém a produção. Esta moça cheia de ginga, herança da Capoeira de Angola que hoje pratica, é forte como o cuscuz que ela saboreia (desde a tenra idade).

Ela e muitas outras espalhadas por este Nordeste lindo vai vencendo barreiras e fazendo a história.

Viva ao cuscuz! Sustança nordestina.

Viva as mulheres cientistas "arretadas" deste pedaço de Brasil que vão tecendo sua histórias junto com a nossa e nos enchendo de orgulho.


Autora: Maria José Matos




Cuscuz de Cordel



Lá vai um cordel quentinho

Que foi feito no vapor

Da inspiração divina

Todo cheio de sabor

Na mesa da poesia

Sirvo cuscuz com alegria.

Recheado de amor.




Então vem se achegando

Que o cuscuz está na mesa!

Tem rima tem poesia

O cheiro é uma beleza

Com Sueli e Zezé

Venha tomar um café

Aqui tá uma beleza!




Cuscuz é mais que comida

Típica do meu nordeste

É cultura fumaçando

É força que nos reveste

É um rico alimento

Famoso ,puro talento

É benção do Pai celeste!




É riqueza culinária

É sabor que nos seduz

É quase unanimidade

No nordeste, o cuscuz

Seja noite ou seja dia

É bem vinda essa iguaria

Que pra saúde dá luz.




Tem cuscuz de tapioca

De inhame, carimã

O mais famoso é o de milho

E deste também sou fã.

Mas o tal cuscuz com ovo

É o preferido do povo

Para o café da manhã.





É ciência alimentícia

E muito, muito acessível

É prato bem baratinho

Com potencial incrível

Dá força e faz sustentar

O poder deste manjar

É assunto indiscutível.





Tem cuscuz doce salgado

De tudo se faz um pouco.

Com carne seca, de frango

Molhado ao leite de coco

Com manteiga de garrafa

Pra comer de dar estafa

Todo mundo fica louco.




No tempo mais atrasado

Se não tinha Cuscuzeiro

As mulheres criativas

Com talento verdadeiro

Punham a massa no pano

Com mágica, sem engano.

Saía cuscuz inteiro.




O cuscuz é vitamina

Que fortalece e faz bem.

Se vc está fraquinha

Vem comer cuscuz também

Seguido de um cafezinho

Seja salgado ou docinho.

É porção que nos convém.





Cuscuz tem no mundo inteiro

E tem dia especial.

Dia 19 de março

É o dia Mundial

De celebrar o cuscuz

Que tanta história produz

Patrimônio Cultural!





E nas trilhas femininas

Do cordel, exaltação

Às Mulheres que na história

Emprestaram suas mãos

Em torno do cuscuzeiro

Mulheres do mundo inteiro.

Merecem nossa menção.


Autora: Sueli Valeriano



      Kananda Eller passou na seleção de mestrado na USP, os nossos parabéns!



          

                  

fotos: Kananda Eller 









Comentários

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

Quatro poemas de Ana Dos Santos | "Retorno ao Atlântico Negro"

Poema | Nunca Mais, por Jeane Tertuliano

Lançamento | Coletânea Mulherio das Letras para Elas

Cinco poemas de Valéria Paz | "Era vida e se quebrou"

Pés Descalços 02 | Uma página para cada coisa

Cinco poemas de Eva Potiguar | Uma poética de raízes imersas

Para não dizer que não falei dos cravos | Seis poemas de Jansen Hinkel

MulherArte Resenhas 16 | "Chão Batido", de Juçara Naccioli: vozes monumentais de ontem e de hoje - Por Marli Walker