Coluna 04 | LIVREMO-NOS! O AVESSO DO ARQUIPÉLAGO de Beatriz H. Ramos Amaral (Brasil)

 
 coluna 04

A In-Finita apresenta com imensa satisfação o livro O AVESSO DO ARQUIPÉLAGO, mais uma grande obra literária da querida e gentil BEATRIZ H. RAMOS AMARAL




“A vibração transliterária percorre toda a poesia de Beatriz Amaral. O rigor poético resplandece. Há muitos anos sou leitor de sua poesia. Recentemente, reli Alquimia dos Círculos, Peixe Papiro e Os Fios do Anagrama. Tudo o que Beatriz escreve é flama exuberantemente.” 
(E.M. de Melo e Castro, poeta e ensaísta, São Paulo)

 
“Já com vasta obra poética, Beatriz Amaral transporta para sua poesia algo da ‘floresta de simbolos' baudelaireana, o ritmo da música de Verlaine e Mallarmé, o claro-escuro do barroco, a experiência concretista, o equilíbrio cósmico-taoista. 
(Daniela Braga, crítica e ensaísta, Porto, Revista Terceira Margem)


“Gostei muito de ‘In Limine' e aprendi muito com o seu livro sobre Edgard Braga. O que mais impressionou foi a criatividade de seus textos literários.”
(Teolinda Gersão, escritora, Lisboa)


“La presentation et analyse de cinq versions d'un poème du recueil (Enchainements) de Beatriz Amaral ilustrent le travail de condensation e de correction opére par l'auteur-scripteur. De la première version du poème a la version publiée, modifications indiquent que l'auteur crée par ‘un processus methonymique” 
(Régis Salado, Revue Genesis, Paris)


“Poeta, ensaísta e musicista, a multiartista Beatriz Amaral tece palavras, fisga linha e fio, vislumbra sentidos e expõe brechas e desvãos do cotidiano.”
(Maria Cecília S. Freire César, crítica e ensaísta, São Paulo)


“A leitura caleidoscópica de Beatriz H. R. Amaral é um ofertório de signos moventes. Em Beatriz, detectamos pérolas da literatura universal presentes em nosso âmago: Borges, Lispector, Octavio Paz, Rimbaud são apenas algumas que reluzem, porém, com sua translucidez inconfundível e própria. Ler a premiada autora é dar um salto interior.” 
(Reynaldo Barreto. M. Castro, escritor e filósofo, Bragança Paulista).



Saiba mais: 

Onde comprar: Livraria Barata - Lisboa

                         www.in-finita.com









BEATRIZ H. RAMOS AMARAL, poeta, contista e ensaísta, nasceu em São Paulo, começou a escrever na infância e estreou aos 19 anos, com um romance. Formada em Direito
pela USP e em Música pela FASM, é Mestre em Literatura e Crítica Literária pela PUC-SP e já publicou catorze livros em gêneros literários diversos, entre os quais “Encadeamentos”, “Primeira Lua”, “Poema sine praevia lege”, “Alquimia dos Círculos”, “Planagem”, “A Transmutação Metalinguística na Poética de Edgard Braga”, “Os Fios do Anagrama”e “Peixe Papiro”. Recebeu o Prêmio Troféu Literatura 2017 pelo livro “Os Fios do Anagrama”. Indicada ao Prêmio Jabuti de 1994, categoria poesia e ao Prêmio ANPOLL 2008, pela tese de mestrado em teoria e crítica literária. Participação em dezenas de coletâneas no Brasil, em Portugal, Estados Unidos e França. Textos publicados também na Argentina e Itália. Pertenceu ao Ministério Público de São Paulo e atualmente é Diretora de Publicações do Movimento do Ministério Público Democrático.

Acompanhe a entrevista: Mundo Lusíada

BEATRIZ



Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

Preta em Traje Branco | Um passeio no Atelier de Lelé Gomes

A POESIA DE LIGIA SAVIO - por Nic Cardeal

Divina Leitura | Temporada de infantojuvenis em Mato Grosso

Resenha 'afetiva' do livro O VOO DA GUARÁ VERMELHA, de Maria Valéria Rezende

Para não dizer que não falei dos cravos | Cinco poemas de Luiz Claudio Tonchis

Prosa Poética | Parece Mentira, por Jeane Tertuliano

Cinco Poemas de Rejane Aquino

Resenha do livro juvenil TÃO LONGE... TÃO PERTO, de Silvana de Menezes