Coluna 09| Fala aí... Liège de Melo (Brasil)

                                                                   
                                                     Coluna 09

O LIVRO ROTAS POÉTICAS

por Liège de Melo (autora convidada)



A arte poética é possuidora de enorme força terapêutica na qual adentramos dimensões profundas da nossa alma.

Em poemas nos desnudamos e multiplicamos nossas versões de ser e estar entre as rotas do existir.

O respirar em letras cura autores e leitores que encontram na literatura janelas abertas a infindáveis cenários.

O prazeroso ofício de escrever e organizar um novo livro, começou em 2019.

Com o surgimento da pandemia/covid 19 (2020… ) atenuando pressões advindas do confronto com múltiplos desafios existenciais, passei a buscar alento em motivações produzidas pelo olhar dirigido à mágica das palavras.

Vozes ritmadas em lugares que o afeto se dispôs a alcançar, foram delineando poemas ditados pelas delicadezas das memórias e rotinas dos dias.

Assim após necessária reclusão física e psicológica nasceu ROTAS POÉTICAS.

Sua estrutura conta com elementos literários usuais como agradecimentos, índice, apresentação, prefácio… e peculiares como um POEMA DE APRESENTAÇÃO composto como amostra e diálogo entre os temas abordados;

agrupamento de conteúdos, sob o título ROTAS, divididos em seis ítens:

Rotas Amanhecidas: o início, o eu lírico enquanto parte da natureza terrena

Rotas Florescidas: a poesia como um florescer do espírito.

Rotas Doloridas: a dor como condição humana à fraquezas e fortalecimentos.

Rotas Fortalecidas: transposição das adversidades

Rotas Portuárias: tópico dedicado às quatro cidades onde morei: Triunfo, Recife, Roma e Natal.

Rotas Contemplativas: o olhar acurado às experiências e emoções vivenciadas.

POEMA DE FINALIZAÇÃO

Rotas… curto balanço sobre minha comovente relação com a poesia, o que faz meus sentidos ancorarem na seguinte conclusão:

HÁ NO TEMPO, UM TEMPO

PARA SE AMAR O TEMPO!

Tempo que passa por este momento onde tenho em mãos fragmentos do que sou materializados na bela edição do livro realizada pela In-Finita (Portugal).



(Recife/PE em fevereiro de 2021)






















Liège de Melo,  brasileira, nasceu em Triunfo-PE. Mudou-se para Recife, em 1974, onde reside. É graduada em Turismo pela Universidade Católica de Pernambuco e em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Pós graduada em Planejamento Turístico ( Scuola Internazionale de Scienze Turistiche de Roma, Itália) e Obrigações e Contratos pela Universidade Federal de Pernambuco. Trabalhou nos setores público e privado de Recife e Natal / RN. É poeta e cronista.
Na adolescência escreveu seus primeiros versos. Em 2011 estreou no mundo editorial com o poema Ledos Devaneios classificado no 1°Concurso Nacional Novos Poetas - Prêmio Augusto dos Anjos, promovido pela Videira Editora
(Cabedelo/PB). Desde então tem participado de múltiplas obras coletivas físicas no Brasil e Exterior. No universo on line participa de blogs, páginas e grupos literários. Seu primeiro livro de poemas, Ledos Devaneios, foi publicado no Brasil através da Editora Novoestilo (Recife/PE). Agora nos apresenta "ROTAS POÉTICAS" , uma produção da IN-FINITA (Portugal) em livro físico e e-book.








Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

Preta em Traje Branco | Um passeio no Atelier de Lelé Gomes

A POESIA DE LIGIA SAVIO - por Nic Cardeal

Divina Leitura | Temporada de infantojuvenis em Mato Grosso

Resenha 'afetiva' do livro O VOO DA GUARÁ VERMELHA, de Maria Valéria Rezende

Para não dizer que não falei dos cravos | Cinco poemas de Luiz Claudio Tonchis

Prosa Poética | Parece Mentira, por Jeane Tertuliano

Cinco Poemas de Rejane Aquino

Resenha do livro juvenil TÃO LONGE... TÃO PERTO, de Silvana de Menezes