Coluna 05 | Mulherio das Letras na Lua - ANA MARTA (Portugal)

                                                                   coluna 05


Divulgando autoras Lusófonas, um poema de Ana Marta

Que o dia de hoje
seja bem melhor do que o de ontem,
mesmo que o de ontem tenha sido maravilhoso.

Hoje


Amanhã faço.
Amanhã começo a dieta.
Amanhã começo a fazer desporto.
Amanhã arrumo, amanhã compro, amanhã começo,
amanhã acabo.
Amanhã serei.
Não há amanhã. Tu és hoje.
Amanhã não existe.
Ontem foi amanhã do dia anterior e hoje é o amanhã
de ontem!
Hoje conta, amanhã contará?
Hoje podes ser feliz, mais que ontem. Mas amanhã serás?
Vive hoje, faz hoje, apaixona-te hoje. Vai hoje. Sê hoje.


Poema do livro INEXPLICAVELMENTE




Ana Marta, nascida em Sintra a 22 de Abril de 1971, mãe de 3 filhos, exerce funções, há mais de 25 anos, no Departamento Comercial de uma reputada Empresa Municipal. Desde cedo revelou o seu interesse pela escrita e pela Literatura, começando por escrever pequenos poemas durante a adolescência, época em que estudava Literatura Portuguesa, sendo esta a sua disciplina favorita. Ávida leitora desde que aprendeu a ler, consumia livros dos mais variados géneros literários e escrevia, em diários, textos sobre o que o seu coração sentia. Mal poderia imaginar que, algumas décadas depois, viria a publicar num blogue intitulado de "Inexplicavelmente", textos da sua autoria que assinava como AG, e que, mais tarde, estes viriam a atrair milhares de seguidores na sua página de Facebook. Hoje, assina-os em nome próprio, colaborando, ainda, em projetos e parcerias com diversos autores. Sempre pronta para crescer e aprender mais, com a vida e com os seus leitores, continua a escrever e a publicar, quase diariamente, os seus textos, reflexões e poemas.









Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Prosa Poética | Impiedosa Realidade, por Jeane Tertuliano

Especial Literatura | Vinte autoras de/em Cuiabá

Cinco poemas de Marta Valéria Aires F. Rosa | "Respiro lentamente o prazer da criação"

Três poemas e um conto de TAİ | "DIAMANTEMENTE NO CÉU"

Uma crônica de Dalva Maria Soares | "A janta tá pronta?"

Um conto de Evelise Pimenta | "Foi num sábado qualquer..."

Preta em Traje Branco | A autoestima concebida de Arleide Nascimento

Preta em Traje Branco | Trinca de Versos de Valéria Mendonça

Resenha do livro infantojuvenil de poemas, POEMEAR DE PERNAS PRO AR, de Adriana Barretta Almeida