Coluna 06 | Mulherio das Letras na Lua - SANDRA RAMOS (Portugal)

                                                                                                                                                        coluna 06

Divulgando autoras Lusófonas, um poema de Sandra Ramos



Amar pela metade

Amo por inteiro na corda bamba da Vida,
não procuro corações seguros de si,
agradam-me os defeitos intrínsecos,
não almejo ser a primeira,
aspiro somente... ser única.

Carrego um passado tatuado na alma,
choro no rasgo do meu sorriso,
sigo e não sinto vontade em ficar,
sou apenas um caso inexplicável,
uma mistura explosiva de erros que me fizeram cair.

Quero tudo, sim....não o faço pela metade;
arrisco no meu ímpeto mais sagrado,
vivo intensamente até onde seja capaz.

Acredito e não desisto,
amo e mergulho na ousadia louca;
deixo-me possuir e embarco -sem medos-no veleiro imprudente.

Amar pela metade...,
alguém que me ensine...,
alguém que me explique como fazer...!
Sentimento imaculado prudente,
isento de risco e... tão, mas tão insípido...!

Amo sim...por inteiro,
numa entrega (im)perfeita,
sem receio de mergulhar no medo,
na minha vontade soberana de arriscar!

Nada digo,
apenas limito-me a sentir,
voo nas asas do vento,
e encontro a outra metade de mim...!

Num amor (im)perfeito de duas almas que não são mais
do que duas metades de si!






Sandra Ramos, nascida em 1976 e residente na Charneca da Caparica; é licenciada em Engenharia Química, mestre em Gestão da Qualidade e neste momento frequenta um Programa Doutoral em Gestão Industrial. Já participou em várias coletâneas desde abril de 2020, possui uma página de autora criada em 2020 e publicou –em outubro desse ano - a sua primeira obra “Memórias de um tempo enfermo e infinito (Diário epidémico)”com a Chancela Chiado-Editora.









Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Prosa Poética | Impiedosa Realidade, por Jeane Tertuliano

Especial Literatura | Vinte autoras de/em Cuiabá

Cinco poemas de Marta Valéria Aires F. Rosa | "Respiro lentamente o prazer da criação"

Três poemas e um conto de TAİ | "DIAMANTEMENTE NO CÉU"

Uma crônica de Dalva Maria Soares | "A janta tá pronta?"

Um conto de Evelise Pimenta | "Foi num sábado qualquer..."

Preta em Traje Branco | A autoestima concebida de Arleide Nascimento

Preta em Traje Branco | Trinca de Versos de Valéria Mendonça

Resenha do livro infantojuvenil de poemas, POEMEAR DE PERNAS PRO AR, de Adriana Barretta Almeida