Coluna I Era uma vez 2 - A delicada literatura infantil de Palmira Heine




Palavras trocadas


Um dia acendi os sapatos

E calcei depressa a luz

Devagar fui andando bem rápido

Vi um gato de capuz


Vi um peixe de gravata

Um passarinho a nadar

Uma zebrinha sem listra

E um leão a miar


Vi um  sapinho de terno

Uma girafa baixinha

Um morcego bem moderno

E uma tartaruga rapidinha


Tomei um susto  medonho

Só então que percebi

Que tudo o que eu via era sonho

Eu acordei e sorri.



*********



Palmira Heine é escritora, professora universitária, poetisa. Desde criança mostrou inclinação para a produção de poemas e pequenos contos e, aos dezoito anos publicou o primeiro livro com ilustrações em preto e branco numa época onde a publicação de livros era bastante inacessível em comparação aos dias atuais. Hoje, além de uma vasta obra acadêmica, é autora de diversos livros infantis dentre os quais se destacam: O pontinho desapontado, O reino todo amarelo, O autor é você, Amendoim, a tartaruguinha encantada, O lápis mágico, Uma amizade no mundo dos números e Chapeuzinho no Pelô, Mila, a pequena sementinha, o Sonho de Ritinha e Bela, a diferente abelhinha que virou rainha. 



Também é autora dos livros de poemas intitulados A poesia da Língua, Poemas em pequenas doses, Poesilina. É membro da Confraria Poética Feminina, do Coletivo de autoras de literatura infantil e infantojuvenil da Bahia, do Mulherio das Letras. É mãe amorosa de duas lindas crianças e adora escrever para o público infantil.




Palmira Heine nasceu  em Salvador. 

Possui 14 livros para a infância e três de poemas  publicados. 



https://www.instagram.com/palmiraheine













Comentários

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

A terapia da palavra em quatro poemas da jovem escritora Maria Luiza Brasil

Cinco poemas de Eva Potiguar | Uma poética de raízes imersas

Improvisos & Arquivos | árvore/poemas - publicação coletiva

PodPapo 09 - entrevista com a escritora, editora e coordenadora do Focus Brasil NY Nereide Santa Rosa

A beleza no humanismo e na denúncia da poesia de Edir Pina de Barros

Um conto de Marithê Azevedo | "Céu Escuro"

Divina Leitura | As multiplicidades de "Santuário" de Maya Falks

Uma crônica de Guiniver | "Essenciais e Perfumados"

Quatro poemas de Helenice Faria | Uma poética da resistência

Três poemas de Dayane Soares | Uma poética do tempo e da ancestralidade