Quatro poemas de Dirce Carneiro


Campo de Girassóis - Van Gogh


PREITO

 

Sussurram copas

no ocaso de outono

Cantam aves

No hiato do juízo

As horas cravam

sentires de dor

Badala o bronze,

acelera instantes

Belo é o cenário

alheio a circunstâncias

Cores da estação

dominam a vista

Girassóis circundam

seu corpo inerte

Último mimo

a seu gosto na terra

Tinge-se de ocre

o campo do adeus

Olhos parados,

tomados de espanto

Imaginário perdido

um futuro sem ti

Deitam-se no preito

os tons da saudade.





****
foto de Dirce Carneiro.
 
SOMMELIER

Seu beijo molhado
Harmoniza
Com tinto seco

****

foto Dirce Carneiro
 
MAREIRO

Na praia, não havia escudo.
A força do vento vencia
o mar cada vez mais perto.
Ondas gigantes em túnel,
a areia no ar desenhava
paisagem imprecisa.
Os grãos minúsculos
fustigavam a pele, ferindo-a.
Longe estava a varanda, o abrigo.
Cada vez mais distantes
a casinha amarela,
a visão da seringueira.
Vultos de braços acenando,
de repente a mão estendida.
Agarrei-me neste barco, a vida.
Raio de sol teima em penetrar
as nuvens fechadas:
depois, só os sinais da ressaca.
****
arte Jeannette Priolli

UBUNTU

Um céu desenha-se nas infinitas linhas,
grande lua disforme bicolor deita-se
no platô de águas mansas.
Uma linha invisível
sustenta o sonho do menino
no espaço abissal.
...Voar é lançar arraias no Universo.
Há cores escondidas em tons de azul
e olhos notívagos fazem sentinela.
O grande mar mescla-se de alvoanil,
nuances pictóricas, senhas de pareidolias.
Sugestões oníricas do perfeito
multiplicam-se, somos deuses
- trindades no panteão sagrado:
Vidas...
No centro, a boca cerrada em vértices
bases sustentam a pirâmide hexagonal
já não há separação
o Uno se fez.
 
****


Dirce Carneiro (Brasil) Natural de Minas Gerais, mora em São Paulo – Capital. Graduada e Licenciada em Letras pela USP. Participa de Coletivos Literários, Coletâneas, Antologias, Revistas e., Grupos Literários nas redes sociais. Livro solo: Retrato em Verso e Vista (no prelo). Escrever é necessidade, cura, ressignificação do real. Site: https://dircecarneiro.recantodasletras.com.br
Email: dircecarneiro@terra.com.br. Instagran: @dircegcarneiro




Comentários

  1. Uma alegria e muita honra ter meus poemas na Revista Mulher e Arte. Gratidão.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito, querida Dirce! Lindos poemas, linda Revista! Parabéns! 💖💝

    ResponderExcluir

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Era uma vez 11 I Literatura infantil inclusiva da brasiliense Alessandra Alexandria

Divina Leitura | O mito da beleza por Naomi Wolf e suas consequências para a vida das mulheres contemporâneas

Cinco poemas de Angela Dondoni | "Transmutar"

Tertúlia Virtual | uma ideia genial de Marta Cortezão

Tertúlias Virtuais | Poesia: a Arte do Encontro

Cinco poemas de Eva Potiguar | Uma poética de raízes imersas

Resenha do livro infantojuvenil A ÚLTIMA FOLHA, de Adriana Barretta Almeida

Um conto de Carmen Moreno | "Dora"

Três poemas de Maria Cleunice Fantinati da Silva | "Intensa(mente) temperamental"

De Prosa & Arte | Cumpleaños