Uma colher de chá pra ele - Antonio Torres

|Uma colher de chá pra ele 09|

Antonio Torres é um poeta gentilíssimo, que abraça a causa das mulheres e costuma escrever em português, espanhol e inglês.


Semra Sevimli


TEU NOME

Eu já não durmo
sem que teu nome
lembre que estrelas
brincan sorrindo em teus olhos

Eu já não durmo
sem que a lembrança
do teu nome
venha agasalhar-me

Eu já não durmo
sem que tua voz
seja puro acalanto
no meu ninho de sonhos

És como o oxigênio
no ar que respiro
o espírito do sangue nas veias
a usina de sonhos e desejos
reinventando-me
como a luz de cada amanhecer

Teu nome é luz
: uma formidável usina de sonhos
que me reinventa
como a luz do amanhecer!


&&&


: MULHER

Sou o fogo
do espírito
das águas
                 mar original
dos prazeres
onde cada homem
                 se afoga
e afaga sua sede
de luz
                  sem saber
dos espinhos e rosas
que guardei do paraíso
em meu olhar.

&&&


REFLEXOS

Brilhante como a poesia
dos teus olhos
ou o raio de sol
no silêncio do teu quarto
quando meu beijo diz
que eu te amo

minha alma sorri
como uma estrela
bailando em teu olhar
quando toda eternidade
arde nas chamas
que aquece nosso abraço.


Imagem Pinterest

Yo no sé si es amor

Sé que mi alma sangra
por los que nunca vieron
el sol encender el día
y con el privilegio
de una buena compañía
contemplarlo encantarse
en las distancias

admirar pájaros y mariposas
haciendo fiesta con las flores

conversar sobre teorías
y misterios del mundo
mirando a las estrellas

iluminarse con la alegría
de amigos y amantes
como hacen las olas
cuando alcanzan la playa

Yo no sé si es amor

Sé que mi alma sangra
por el llanto y el terror
en la inesperada oscuridad
que avasalla nuestros días

Yo no sé si es amor

Sé que hay truenos
y música en el silencio
que gesta revoluciones
y primaveras

y mi alma sangra


Monika Luniak
YOUR SOUL NAKED
LIKE THE MOON

Resplendent is the joy
that takes the paradise
when my soul kiss your soul
naked like the moon
kissed by the sun
at dawn of spring time
or when my eyes
see your heart
singing in your eyes
the bright song of stars.

***


Antonio Torres, nascido José Carlos Antonio Freitas Torres em Canhoba / Sergipe no ano de 1950, no início de 1971 ao início de 1984 viveu em São Paulo, voltando a Sergipe já como profissional da Caixa Econômica Federal, onde trabalhou até dezembro de 2000. Em 1986 editou pela Edicon o livro de poemas Transluzir e participou de diversas coletâneas e fez parte do Grupo Corpoesia, com livreto, folder, camisas e recitais em escolas e condomínios. Atualmente colabora em alguns projetos poéticos do professor  Jose Couto em uma rede social e teve poemas publicados na edição número 16 da revista Cumbuca, a convite do editor poeta Amaral Cavalcanti.



Comentários

  1. Eita lindezas 🍾🍷🙏👏🎉♥️📚um lirismo que transborda, uma poesia que sempre nos atinge profundamente 👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Era uma vez 11 I Literatura infantil inclusiva da brasiliense Alessandra Alexandria

Divina Leitura | O mito da beleza por Naomi Wolf e suas consequências para a vida das mulheres contemporâneas

Cinco poemas de Angela Dondoni | "Transmutar"

Tertúlia Virtual | uma ideia genial de Marta Cortezão

Tertúlias Virtuais | Poesia: a Arte do Encontro

Cinco poemas de Eva Potiguar | Uma poética de raízes imersas

Resenha do livro infantojuvenil A ÚLTIMA FOLHA, de Adriana Barretta Almeida

Um conto de Carmen Moreno | "Dora"

Três poemas de Maria Cleunice Fantinati da Silva | "Intensa(mente) temperamental"

De Prosa & Arte | Cumpleaños