ERA UMA VEZ 7 I De mãe leitora à escritora: a literatura infantil de Silvia Delázzari


“Quando acordo e vejo o sol

Dou mil pulos de alegria

Bola, bonecas, barquinhos

Brincar muito – que euforia!

 

Porém, se a chuva aparece,

Nunca fico triste, não.

Logo encontro o que fazer

Dominó, xadrez, pião.

 

Esse lindo poema está no livro Catarina – a tartaruga poetisa da escritora paulista Sílvia Delázzari cuja temática é a resiliência. Esta é abordada a partir da perda de uma olimpíada de matemática e de um concurso de desenho sofridos pela protagonista, o que a deixa com raiva e muito muito triste.  Com a ajuda de seu melhor amigo, Calopsildo, Catarina vai compreendendo que altos e baixos fazem parte da vida e, assim, resolve seu conflito interno ao mesmo tempo que descobre seu maior talento.

Silvia Delázzari iniciou sua produção na Literatura Infantil por causa da maternidade, a primeira história foi criada com e para a sua filha. Na época, ela passava muito tempo fora de casa, então encontrava uma maneira de estreitar os lações afetivos com a filha, através da leitura e da oração, já que muito do tempo que passava ao seu lado era à noite.

Na biblioteca de uma escola onde a escritora lecionara, ela buscava livros infantis para ler para a filha e foi se encantando cada vez mais com a literatura infantil.

“Também criava várias histórias, algumas viraram livros artesanais, e outras se perderam no tempo. Mas, a narrativa da formiguinha Lili, criada noite após noite, numa interação muito lúdica com minha filha, ganhou uma ilustração de uma arte educadora que comigo trabalhava. Foi assim que passamos a imaginar que dessa combinação poderia nascer um livro. E virou! Bichinhos solidários nasceu!”, nos conta Sílvia.


O QUE TE INSPIRA A ESCREVER PARA AS CRIANÇAS?

 

            “Inicialmente, escrevi para atender ao meu desejo de mãe de publicar uma história criada/escrita com/para a minha filha. Nessa fase, a imaginação aflorou e dei sequência à escrita e publicação dos demais títulos. Hoje posso dizer que escrever de uma forma geral, para crianças ou para adultos, é uma forma de atender a minha necessidade de materializar minhas ideias e inspiração. Também porque a produção infantil me possibilita brincar e voltar a ser criança.” (Setembro/2020)

              Atualmente, recém-aposentada da educação, dedica-se a escrever, estudar e divulgar seus livros, fazendo visitas às escolas que os adotam e participando de eventos.

LIVROS PUBLICADOS

 

Bichinhos solidários (2005)

Ilustrações: Carol Juste

Editora Adonis

É a história de uma formiguinha que cai e se machuca. Essa situação desencadeia a ação de outros bichos, que dão um show de solidariedade para ajudar a amiguinha. Essa narrativa já foi contada pela Alyssa Tomiyama no Quintal da Cultural – da TV Cultura.

https://www.youtube.com/watch?v=WI9vvDIhClQ

Também foi distribuído no Clube de leitura Leiturinha em 2017.

 

Um porquinho diferente (2005)

Ilustrações: Patricia Alexandra Scalon Almeida

Porcino sofre com o preconceito de alguns animais que apenas o veem como um porco sujo. “Todos me chamam de porco. Tudo bem. Eu sou um porco. Mas daí me acharem porco... Ah, isso não! Quer dizer, eu sou um porco que não é porco, o Senhor me entende?”, desabafa Porcino para o psicólogo Sabinaldo, a quem procura para aprender a lidar com a dor da rejeição. Nesse livro, os nomes das personagens apresentam uma brincadeira com a linguagem: Sugisleine, Caracolina, Leilegal, entre outros.

 

Catarina – a tartaruga poetisa (2007)

Ilustrações: Carol Juste

A fim de adaptar o Quintal da poesia ao período de isolamento, também um dos poemas desse livro foi adaptado.

https://www.youtube.com/watch?v=4w_FyrkT7ew

(Participação especial do educador musical Danilo Benício)

Catarina em prosa e verso (2015)

Ilustrações: Carol Juste

No primeiro livro, Catarina descobre seu talento para a poesia e mostra ao leitor que para além da inspiração, escrever requer muita dedicação. No segundo, a tartaruguinha contagia outros bichos a escrever poemas. Formam um grupo e se reúnem na biblioteca da escola para apreciar os textos escritos. A cada novo poema, o leitor toma conhecimento das características desse gênero. Juntos, também, eles aprendem e se divertem, aproximando a poesia da música.

 

Coloridas nuvens (2012)

Ilustrações: Patricia Alexandra Scalon Almeida

Livro de memórias. Trata-se do registro, no algodoal do céu, de algumas circunstâncias vividas pela autora. Alegrias e tristezas mesclam-se nesse colorido, levando o leitor a perceber que da mesma maneira que o preto é necessário ao contorno de alguns desenhos, também as situações menos felizes fazem parte da nossa vida e o conjunto dessas vivências é o que constitui a nossa história.

 

Doce encontro & fantasia (2019)

Ilustrações: Cecília Murgel

Produção independente

Trata-se de uma narrativa de amizade que nasce entre a menina Aninha e a velha doceira Cora. Na casa dessa vovó do coração, a menina se delicia com os doces, com os abraços e é iniciada no mundo mágico da leitura. É Cora, personagem inspirada na poetisa goiana, que vai levar Aninha para conhecer o mundo mágico da leitura, onde vive Alyssa, personagem inspirada em Alyssa Tomiyama, do projeto Alyssa e a magia da leitura.

PROJETOS

 

1-     QUINTAL DA POESIA

Em parceria com Alyssa e a magia da leitura e artistas da área musical. Declamação de poemas, combinados com parte musical, cujo objetivo é fazer com que a poesia seja um gênero acessível e que resulte na formação de novos leitores.

https://www.youtube.com/watch?v=cFwoSts7W8M

(Participação especial da contadora de histórias e educadora musical Wal Baseio)

 

2-    VÍDEOS DO LÚ

Quadro que faz parte do canal da Alyssa e a magia da leitura. Pequenos textos escritos para o quadro Dicas do Lú, relacionados à temas atuais e data comemorativas.

 

3-    OFICINAS 

(atualmente divulgadas nas redes sociais)

 

LITERATURA INFANTIL: LEITURA, ESCRITA E OUTRAS ARTES

Ministrada com base no livro Doce encontro & fantasia

 

MEMÓRIA E IDENTIDADE

Ministrada com base no livro Coloridas nuvens

Sílvia Regina Delázari Ferreira nasceu em Laranjal Paulista e mora atualmente em Americana, com o marido e a filha.

Formada em Letras, Especialista em Formação do Leitor, trabalhou como professora de Língua Portuguesa por quase 30 anos.

Desenvolveu com seus alunos os projetos “Mostra Cultural Leitura em ação” e “Café Literário”, cujo objetivo era promover a leitura de maneira prazerosa e desencadear a autonomia e o protagonismo juvenil.

Criou e coordenou, também, os projetos “Letra e música” e “Mãos que fazem bem”, visando a prática de ações solidárias por parte de seus alunos.

Tem seis livros infantis/infanto-juvenis publicados.  Participa do grupo Espaço Literário Nelly Rocha Galassi  (Americana) através do qual publica seus textos em antologias. É membro do Literatura sem fronteiras, cujo objetivo é fomentar a leitura e divulgar o trabalho dos escritores, ilustradores e contadores de histórias que compõem o grupo. Escreve reflexões - como se pensasse alto - e as publica no Instagram @inspiracoesdosilencio.

 

 

@silviadelazzari

 

www.facebook.com/silviaregina.delazariferreira




Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

A terapia da palavra em quatro poemas da jovem escritora Maria Luiza Brasil

A beleza no humanismo e na denúncia da poesia de Edir Pina de Barros

PodPapo 09 - entrevista com a escritora, editora e coordenadora do Focus Brasil NY Nereide Santa Rosa

Um conto de Marithê Azevedo | "Céu Escuro"

Cinco poemas de Eva Potiguar | Uma poética de raízes imersas

Divina Leitura | As multiplicidades de "Santuário" de Maya Falks

Quatro poemas de Helenice Faria | Uma poética da resistência

Três poemas de Dayane Soares | Uma poética do tempo e da ancestralidade

Um miniconto de Silviane Ramos | "De que cor ficou?"

Seis poemas de Mara Senna | Ponta de estrela