Fotografia 1 | Projeto Pixel Ladies + Ser MulherArte - Suzana Pires

| fotografia 1 - Suzana Pires |



Projeto Pixel Ladies + Revista Ser MulherArte 
por Bianca Velloso, Suzana Pires, Chris Herrmann e Lia Sena

Pixel Ladies é um grupo de fotógrafas brasileiras com experiências de vida diversas e a Revista Ser MulherArte é um coletivo de artistas mulheres de língua portuguesa. Ambos têm o objetivo de divulgar a produção artística das mulheres.

A arte é o que nos salva da dureza dos dias. Por isso a Pixel Ladies e a Revista Ser MulherArte lançaram um desafio poético durante a quarentena. A Pixel Ladies propõe a imagem em postagem no Facebook e as poetas que se sentirem tocadas escrevem um poema. A Revista Ser MulherArte seleciona e publica.

A primeira fotografia foi da Suzana Pires
E estes foram os poemas selecionados:

tenho a idade do voo
:
do pássaro
da pipa
do vento

tenho a idade da ida
da volta do tempo
da revolta
da vida

tenho a idade do impossível
do improvável
do inseguro

passado, presente, futuro

Bianca Velloso

...

Uma árvore de abundantes frutos
Plantada para alimentar
seus herdeiros 
Secou no pé...
Não havia eleitos

Eliane Silva

...

tempo da desfolha
o vento me despenteia
leva os poucos fios negros que restam
e traz a macia cabeleira branca de algodão
é outono, da vida e da estação

Virginia Finzetto

...

Paz

O olhar para dentro e para trás
Feito o que se quis e o que precisava ser feito
Creditar, a corte
Aceitar é doer menos, o corte
Das lutas menos derrotas e mais vitórias, histórias
Exprimir para não imprimir, angústia
Sonhos…
Aplainar o futuro, o dia é hoje
Amanheceu

Sílvia Maria Ribeiro

...

Plantei uma árvore
 de nuvens
Para você 
colher sonhos

Rosana Banharoli

...

No ano da peste,  despiu-se das folhas com pressa. Depois, silenciou. Não lamentou as flores perdidas, os frutos arrancados. Viveu um dia por vez no inverno. Para seu espanto, os dias eram longos, o tempo sobrava. Ficou em paz.

Valeria Bicca Ferrari

...

A Amizade

A amizade, é um sentimento sentido!
A  amizade, é amigo de amigo
É querer bem:
Só sente quem sente
Só tem quem tem!

A amizade, também ama e tem filhos
A amizade, também casa e separa
Tem amizade p'rá vida toda; e só de agora

Tem amizade que é mão na massa,
E amizade que nunca te abraça
Mas a verdadeira amizade
É aquela que a gente jamais esquece:
Entra aano e sai ano
E ela seempre floresce!

Lia Boká

...

Na delicadeza 
Que és 
A fortaleza de tuas raízes
Sustentam
Efêmeros instantes

Ceres Labrea Ferreira

...

O tridente

como um tridente
espetando o céu
começaste
a ferir e sangrar
nossos sonhos
: jogá-los no olho
do furacão 

agora só nos restam
olhos de nuvens
paisagens cinzas
acostumadas
às tempestades
e aos ventos frios
da solidão

Chris Herrmann

...

Além do olhar, aonde ela está

Mulher feita de trilhas observa
Nuvens de algodão
Árvore seca espetando o céu

Em paisagem de fotografia
As histórias catam os ventos
A nuvem amortece
A árvore resplandece

Encanto da moça
Sente a correnteza 
em imagem sem água

Quem é feita de trilhas
Tem horizonte a perder das pistas

Ana Cecília Romeu

...

Esguia

Base plana
grama
linha do Horizonte.

Chuva prometida para
esse tempo de espera 
A graça está na
esguia vida.

Viviane Santos Cendon

...

Por trás da máscara da raiva, 
o rosto triste.
Nas lágrimas, 
um pouco do quintal 
e do rio da infância,
que escorrem dos olhos ora verdes, 
ora azuis, ora cinzas, ora crepúsculo. 
Olhos mutantes. 
Olhos sofridos e seus e se:
E se... e se... e se... e se...
E se que o tempo tratou de levar embora,
um por um,
e de deixar eterna a dúvida: 
e se...
Agora é tarde.
Chora.

Jô Diniz

...

Solidão

As irmãs se foram,
ela tão esguia não servia para nada
Não servia de  lenha.
Nem atrapalha  o plantio

olhando pro alto, sente saudade,                                       
especialmente de uma delas
que produzia flocos de nuvem, 
na ponta dos dedos.

Suzana Pires 

...

Pandemia

Tantas são as pessoas
Tantos são os medos
Sentimentos ficaram azedos
Extrapassei e me vi à toa

Epidemiologia
Infectologia
Pneumonia

Solidão
Existência
Solistência ( de Guimarães a Paula)

Transcendência
Resiliência
Resistência

Impõem a visão de ramos
De galhos frágeis, neste desterro
De paisagem, minha Aldebarã
Árvore única no mundo,um aterro

Para minha alma.

Helder Luiz Rodrigues

Comentários

  1. Nossa que poemas lindos, vou republicar aos poucos, porque temos vivido um tempo com tanta profusão de informações, que é preciso calma, para olhar e verdadeiramente saborear esta poesia. Obrigada a todas/o por isso. <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

A poesia bela e visceral de Jade Luísa

Uma Colher de chá pra ele - Fabrício Brandão

Improvisos & Arquivos 06 | O que eu observei nessa pandemia - publicação coletiva

Zezé Freire | 4 poemas

Camila Pina | Uma pausa pra falar de gênero

Pôr do Sol | um conto de Vera Ione Molina

Coluna | Ouvindo Mulheres 11 - O poder sagrado de Auritha Tabajara

Isabel Furini & Luciane Valença | 5 poemas 5 telas

A poesia magistral&impecável de Águeda Magalhães