Bom humor para falar de coisas sérias: duas crônicas de Irene Giglio

imagem sem anotação de autoria

O gato socialista
(que sabe quando a gente tá triste)

                                                    Por Irene Giglio

Não desceu pra comer. Já eram seis da tarde quando me dei conta.
"Ué... que foi?"
Nem se deu ao trabalho de abrir direito os olhos cor de mel. Só um arremedo de olhar do tipo: "Deixe-me! Estou desolado."
"Sei que é difícil, mas a gente tem que reagir... eu já fiz o tal pão keto, iogurte e até o tomate seco!
Vamos lá comer?"
Desta vez se dignou a abrir um pouco mais seus lindos olhos, mas a mensagem foi a mesma: "deixe-me" (mas olhe pra mim/gato é que nem mulher)! E para minha surpresa, soltou:
"Não comerei enquanto Evo não encontrar asilo político."
O quê???
A gente comentava as notícias, mas não imaginava que ele sabia tanto!
"Você andou olhando as notícias dos grupos de whatsapp de novo?"
Silenciou. Agora parece que o jejum seria também de palavras.
 Arreganhei as cortinas do quarto e abri a sacada.
Vamos chamar a Lua?
(Ele tinha um caso de amor com a gata da vizinha).
Botei a cabeça pra fora e esguelei: "Luaaaa..."
Nada. Apatia total.
Resolvi interagir com sua dor que, afinal, também era a minha.
"Tantos golpes..."
Baixei a voz enquanto acariciava os pelos nudes que combinavam com toda a mobília.
"Será que vamos resistir?... sei que também está preocupado com o Chile, Equador...  Brasil..."
Ele continuava sem reação.
 A abordagem não estava funcionando...
Resolvi apelar.
A gente aguenta até greve de fome, mas os bichinhos não. Se não tomam água, têm problemas sérios de rins.
"Felizmente temos boas notícias aqui no Brasil... Tentei, em tom de empolgação, enquanto continuava a afagá-lo.
Ele arriscou um olho e eu me senti mais confiante.
"O STF julgou a suspeição do Moro"...
Os dois olhos lindos me encararam interessados (embora o rabo estivesse arrepiado por eu ter pronunciado aquele nome)
"Simmm! Boas notícias!"
Ele ergueu a cabeça. Agora era todo ouvidos.
"Moro foi considerado suspeito por se utilizar do cargo público (ele já tinha lido todos os vazamentos!) para atingir fins políticos!"
Ele me olhou incrédulo e minha consciência me fez corar, mas eu tinha que fazer o bichano reagir.
"E sabe o que mais?" Parei de acariciá-lo, levantei os dois braços e caprichei na cartada final:
"O processo do Lula será anula...
O bicho deu um salto, curvou a coluna naquele rito estranho e saiu em disparada pra cozinha!!!
Tá lá comendo e eu aqui sentada na cama pensando em como fazer pra consertar tudo isso.

imagem sem anotação de autoria, em: www.elo7.com.br

A Última ceia tupiniquim

                                
 Pela manhã, enquanto o presidente tomava café com seus ministros, segredou:
"Hoje vocês conhecerão aquela pessoa que tem um compromisso com seu próprio ego, consigo próprio e não com o Brasil."
Os ministros se olharam e disseram entre si: eu é que não sou! Será que ele tá falando de si mesmo?
A dúvida pairava no ar.
Como Guedes estava à esquerda do presidente, Damares e Wentraub fizeram sinal a ele, pedindo que perguntasse ao presidente quem o trairia.
Guedes se inclinou e, cochichando no ouvido do messias, que comia como um desesperado, perguntou: quem vai te trair?
Ele, ainda de boca cheia, esticou o braço e soltando uma gargalhada desagradável, falou:
aquele que eu "dé" esse sanduíche de pão com mortadela!
Então, com um riso maligno, estendeu o sanduíche a Sérgio Moro Escariotes, o ex juiz da Lava Jato.
Quando Moro engoliu a primeira mordida do sanduíche, satanás entrou nele também!
O presidente fixou nele os olhos sombrios e disse: o que você tá pra "fazê", "faiz" logo!
Moro Escariotes se levantou e chamou uma coletiva de imprensa!


Irene Giglio Pereira, natural de Ourizona, Paraná. Escreve poesias, crônicas e contos e geralmente publica apenas nas redes sociais.Bacharel em Letras e Teologia, com pós em exegese de textos bíblicos. Mora em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Já trabalhou com tradução e revisão de livros e é autora de um livro publicado: Ele está no meio de nós (2006). Ama e pratica a arte em muitas de suas manifestações, sendo a escrita e a pintura suas formas preferidas. Adora a arte do reciclo em suas várias modalidades e formas.


Comentários

  1. Genial, com humor inteligente que exalto com gratidão por ter o contato e desfrutar de uns leitura prazerosa.

    ResponderExcluir
  2. Maravilhosos textos dessa mulher maravilhosa. Te amo pra sempre.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

A poesia bela e visceral de Jade Luísa

Uma Colher de chá pra ele - Fabrício Brandão

Improvisos & Arquivos 06 | O que eu observei nessa pandemia - publicação coletiva

Zezé Freire | 4 poemas

Camila Pina | Uma pausa pra falar de gênero

Pôr do Sol | um conto de Vera Ione Molina

Coluna | Ouvindo Mulheres 11 - O poder sagrado de Auritha Tabajara

Isabel Furini & Luciane Valença | 5 poemas 5 telas

A poesia magistral&impecável de Águeda Magalhães