Resenha do livro infantojuvenil ASDRÚBAL, de Silvana de Menezes


(ilustração da capa: Silvana de Menezes)


A INCRÍVEL VIAGEM DE ASDRÚBAL!

por Nic Cardeal 

ASDRÚBAL é um livro infantojuvenil (conto) escrito e lindamente ilustrado por SILVANA DE MENEZES, publicado pela Editora Canguru (São Paulo, 2017). Asdrúbal é um menino de 6 anos, que habita o planeta Duotoni, onde tudo e todos são feitos de apenas duas cores. Seu melhor amigo é Aníbal, uma espécie de animal de estimação híbrido, nascido de um ovo, com "cabeça de peixe, asas de galinha, bunda de abelha e rabo de burro" (MENEZES, 2017, pg. 11), e que cresce muito mais rápido do que os demais habitantes do planeta Duotoni, inclusive, muito mais depressa do que o menino Asdrúbal!

Asdrúbal é muito curioso acerca do espaço, do universo, das estrelas e dos planetas. Por isso passa a maior parte de seu tempo livre, depois da escola, no telhado da casa onde mora, olhando para o alto, sonhando com o alto, imaginando os diversos mundos bem distantes naquele alto. Até que um dia, seu amigo Aníbal tem uma ideia fascinante - de levá-lo a passear por todo aquele céu escuro - afinal, Aníbal tem asas! - e, quando já crescido muito mais do que o próprio menino, saem os dois amigos pelos ares, à procura de entender os mistérios daquele tão alto infinito.

Mas as asas de Aníbal são como asas de galinha, não sustentam o voo tão distante, para além do horizonte de Duotoni e, por isso, cai Aníbal despencando lá dos ares, deixando Asdrúbal bem sozinho, com seu paraquedas a planar entre as estrelas e os vazios tão escuros lá do alto. 

Eis que então Asdrúbal se depara com um buraco branco - é levado para um mundo tão silencioso, bem  vazio - e branco! Vai seguindo o menino a caminhar sempre em frente pelo mundo branco, até encontrar outro mundo ali adiante, bem vermelho em fogo, a queimar aquele mundo de paixão! Depois dele, Asdrúbal também conhece um mundo todo amarelo, onde tudo é de sol, a iluminar caminhos bem brilhantes! Também encontra Asdrúbal um mundo bem azul, dentre todos o mais azul!

Depois de visitar, fascinado, mundos de tantas cores, a viagem de Asdrúbal naquele alto  finalmente termina e, de repente, o menino acorda daquele voo tão estranho: lá está ele novamente em seu mundo Duotoni, junto ao seu amigo de estimação!

Ao final, mais uma surpresa: o paraquedas de Asdrúbal, caído ao chão, abre-se sozinho - como por mágica diversão -  diante dos olhos assustados dos dois amigos: de dentro dele pulam o vermelho, o azul e o amarelo, que se juntam a formar um lindo arco-íris encantado pelos ares! Asdrúbal finalmente entende que no imenso infinito, bem além de Duotoni, outros mundos tão possíveis são viventes, com jupterianos amarelos, marcianos vermelhos e terráqueos azuis! 

São assim lindas e mágicas as palavras e os pincéis da 'escrilustradora' (escritora e ilustradora) Silvana, tão bem tecidas especialmente para as crianças (grandes ou pequenas!), deixando escapar ao mundo um bom bocado de esperança, porque bem sabe ela que esse mundo tanto espera a esperança, que um dia ela própria - a ESPERANÇA - o alcança!




SILVANA DE MENEZES é natural de Belo Horizonte/MG, graduada em Belas Artes pela UFMG. Artista plástica,  escritora, cineasta e cenógrafa. Possui mais de 40 livros publicados.

Pela Editora Lê (Belo Horizonte/MG), publicou as coleções 'Arquitetos do Universo' e 'Filosofar-te', e o livro 'Meninas, Bah!', cujo texto foi adaptado para o curta-metragem 'Mulheres, Bah!', em Portugal.

Em 2008, com o livro 'Tão Longe...Tão Perto', ganhou o Prêmio Jabuti, categoria Melhor Livro Juvenil e, em 2009 foi finalista ao mesmo prêmio na categoria Melhor Paradidático.

Teve títulos selecionados por vários programas governamentais, além de traduções publicadas na Coréia do Sul e no México.


Comentários

  1. Mais uma excelente resenha sua, Nic, parabéns. Congratulo também a Silvana Menezes, uma grande escritora e ilustradora!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Machismo estrutural | Quando a imprensa também exclui as mulheres

Uma resenha de Marta Cocco | "Uma Diva na passarela estreita do Jabuti"

Um poema de Mar Becker | "à parte do reino"

Uma série pictórica de Neide Silva | Flores do Cerrado

Yedda Maria Teixeira | o prêmio da arte de amar

A poética que roça os sentidos | Banquete poético

Era uma vez 11 I Literatura infantil inclusiva da brasiliense Alessandra Alexandria

De Prosa & Arte| Nosso Corpo não é Bagunça!

IX Tertúlia Virtual | Vozes e Olhares de uma Poética do Feminino

Um conto de Ciça Ribeiro | "O doce bombom"