Três Poemas de Helena Monteiro


Andrew Ferrez


Os silêncios

Os silêncios: ouço
Lembranças
Não muitas
Saudades
Menos ainda
Sobrevivo
Através do tempo
Na ausência
Sentida.

A mesa posta
O café da manhã
- Adoçado -
Não traz riso a alma
O bom dia soa
Sem sentido.
Oráculo
Quiromancia
Signos - sem respostas.

Ouço: os silêncios
Se amei
Ou fui amada
Não importa.
O café esfriou
O pão ressecou
A mesa ainda posta
Inerte as emoções vividas
Repartidas.
Aprenderei, enfim
Que sou apenas uma visita.


Vazio


Pequeno vasto vazio
que não cabe em mim
nem em si, pressinto.
Tão pequeno e avassalador
atormentando os pensamentos
fazendo-me prisioneira.
Na minha morada,
plantou-se na sala
em seguida, atrevidamente,
deitou-se na cama
fez-me perdida nesse
espaço vazio.
Que arde
queima
tem cheiro de dor
e espero que parta
antes que se afeiçoe.
Tento não ouvi-lo
pois sei que são disfarces
da mente criações
da infância ilusões.
Aos poucos enrosca nos meus cabelos
adormece sobre o travesseiro
de mãos dadas
sai a passear comigo.
Tão apoucado
depois imenso vazio
que cerca minha vida
que dita como devo andar
ou sorrir.
Perdi a liberdade
Já não ando descalça
Já não contemplo a lua
Já não escrevo cartas
- endereçadas às estrelas -
Preciso saber quem sou
nesse pequeno vasto vazio.

Monika Luniak

Ave Maria

Sonhei
Um sonho vívido
Que me habitavas
Onde tecias
Neurônios
Epiderme
Derme
Alma.

E eu
Fabricava
Neuroses
Devaneios
Anseios
De levar-te ao mar
Banhar-te na chuva
Soltar pipas
Pular armadilhas
Desfolhar o tempo
Tendo-te sempre perto.

Foram sentidas
As dores do parto
A vinda da fada do dente
As primeiras letras, palavras.
Pesadelos...
Criei uma canção de ninar
Um marejar de lágrimas perante risos, rabiscos
Falharam sílabas, palavras
Ao tocar teu rosto
Sentir teu cheiro.

O corpo trêmulo de vida
Me fez perder a voz
E por um instante
Deus habitou em nós
Sem nada termos
Além de sonhos.

Era a hora do ângelus
- Ave Maria-


Helena Monteiro, de Santo Antônio, atualmente reside em Natal/RN/Brasil. Graduada em Letras, Psicóloga, Especialista em Saúde Pública, Escritora/Poeta, Pesquisadora da Cultura Popular. Tem 4 livros Solos de Poesias, ficou em 4º lugar no concurso de poesia Luís Carlos Guimarães - Fundação José Augusto. Participou da coletânea 20 Poetas Novos, FJA, 2003. Realizou o documentário Santo Antônio de Todas as Artes, 2011, patrocinado pela Fundação José Augusto, Banco do Nordeste e Ministério da Cultura. Publicou As Tiradeiras de Benditos – Pesquisa na Cultura Popular de Santo Antônio/RN, pela Fundação José Augusto, 2012. Sócia Fundadora da Academia de Letras e Artes do Agreste Potiguar, Sócia Efetiva do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte. Editora e coautora da Antologia Um Salto Poético, 2018 e Vivências & Inspirações, 2020. Fundadora do Coletivo Mulheres Tecendo Artes, que atua na cidade de Santo Antônio, desde 2018.  
   











Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

Especial Literatura | Vinte autoras de/em Cuiabá

Cinco poemas de Marta Valéria Aires F. Rosa | "Respiro lentamente o prazer da criação"

Três poemas e um conto de TAİ | "DIAMANTEMENTE NO CÉU"

Uma crônica de Dalva Maria Soares | "A janta tá pronta?"

Um conto de Evelise Pimenta | "Foi num sábado qualquer..."

Preta em Traje Branco | A autoestima concebida de Arleide Nascimento

Preta em Traje Branco | Trinca de Versos de Valéria Mendonça

Resenha do livro infantojuvenil de poemas, POEMEAR DE PERNAS PRO AR, de Adriana Barretta Almeida

MulherArte Resenhas 09 | Aos 86, Eni Fantini lança seu primeiro livro e nos ensina a libertar por meio da arte