A poesia encantadora de Martha Galrão

Tilen Ti - Aquarela

Palavras


Uma palavra lasciva: delícia,
uma palavra dengosa.



Duas palavras alegres: peteca e
manhã.



Uma palavra tensa:
tempo.



Uma palavra firme: chão.
Duas palavras tristes: dor e saudade.



Uma palavra livre:
beija-flor.



Rain by Anna Otton
A chuva de Maria 

Tudo por fazer é água
que Maria acolhe
e carrega no cesto.
Chove, Maria
chora o leite derramado

lambe as letras
sorve o leite
pranteia seus amados,
Maria.

Männern 


Do coração
à boca
o rastro
é curto.

Engulo palavra
Cuspo fogo
Engulo fogo
Palavra, eu cuspo.

imagem pinterest

Deixei a menina gritando no coreto da praça.
Larguei lá ― a menina chorando no quintal
passarinho morto na mão.

A menina parada
com seu vestido cada vez mais curto
estatelada.

Tanto gritou que escutei
e fui buscá-la.

Olga Cuttell

a
l i b e r d a d e
explode
em meu peito


libertinagem
indisciplina
os
dedos da liberdade
na pele dos meus seios



l i b e r d a d e
te mordo com todas
as
letras.



Martha Galrão (Salvador-BA), poeta e  professora. Participou de  antologias, entre elas Mulheres Poetas & Baianas (Caramurê, 2018). É autora de A Chuva de Maria (Kalango, 2011), 
Muadiê Maria – Coleção Cartas Bahianas (P55 Edições, 2013), Um rio entre as ancas, Coleção Pedra Palavra, (2013) e  Uma menina chamada Nina (2017).




Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

Machismo estrutural | Quando a imprensa também exclui as mulheres

Uma resenha de Marta Cocco | "Uma Diva na passarela estreita do Jabuti"

Um poema de Mar Becker | "à parte do reino"

Uma série pictórica de Neide Silva | Flores do Cerrado

Cinco poemas de Tatiane Silva Santos | "No sonho"

A poética que roça os sentidos | Banquete poético

Yedda Maria Teixeira | o prêmio da arte de amar

Era uma vez 11 I Literatura infantil inclusiva da brasiliense Alessandra Alexandria

De Prosa & Arte| Nosso Corpo não é Bagunça!

IX Tertúlia Virtual | Vozes e Olhares de uma Poética do Feminino