Cinco poemas de Ines Lempek

Fotografia por Mdorea


O passo do voo

Descalço subo
vou ao encalço
e calço
o passo do voo.

Imagem da internet sem indicação de autoria

Céu encoberto


Céu encoberto
trovoadas
pé de vento
chuvarada
corpo molhado
pés correndo
sombrinha alada
dançar na chuva
alma lavada.

Fotografia por Mdorea


Movimento dos barcos, movimento...

barcos noturnos
flutuando na baía
um cardume de luzes
vistos de cima.

Imagem da internet sem indicação de autoria

De frente pro frio

Entre as águas costeiras
e as dúvidas transparentes
andamos de frente pro frio
de dentro



Fotografia por Mdorea

Maresia

quando sua maré enche
esvazia-se de certezas
ventania que devassa
em cada célula
uma interrogação
e quando troca de lua
se enche de estranhamentos
quando sua maré baixa
a onda reversa
deixa na superficie da pele
minúsculos sobreviventes
resquicios da viração
então na calmaria respira
afrouxa o nó dos sustos
esvazia os poros de medos
faz preenchimento de desejos
sem prazos nem validades.






Ines Lempek é natural de Porto Alegre, morou em São Paulo e Brasilia. Estudou Psicologia na UFRGS, e especialização em Psicanálise e Cultura na UnB. Participou de oficinas de escrita criativa, publicou em antologias, revistas literárias e blogs, com poemas, haicais e historias curtas. Lançou em 2019 o 1° livro solo de poemas O Avesso do Clima, pela Editora Bestiario.



Comentários

  1. Cara Ines, fiquei feliz em ver-te aqui! Gostei muito dos poemas!! E das imagens eschkdas! Um imenso abraço em ti, muita Poesia!!💗💗💗

    ResponderExcluir

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

A terapia da palavra em quatro poemas da jovem escritora Maria Luiza Brasil

PodPapo 07 | Entrevista com a cantora e multiartista Lica Cecato

A beleza no humanismo e na denúncia da poesia de Edir Pina de Barros

PodPapo 09 - entrevista com a escritora, editora e coordenadora do Focus Brasil NY Nereide Santa Rosa

Um conto de Marithê Azevedo | "Céu Escuro"

Para não dizer que não falei dos cravos | Poemas e videopoemas de Rogério Bernardes

Três poemas de Dayane Soares | Uma poética do tempo e da ancestralidade

Um miniconto de Silviane Ramos | "De que cor ficou?"

Divina Leitura | As multiplicidades de "Santuário" de Maya Falks

Quatro poemas de Helenice Faria | Uma poética da resistência