Textos Poéticos Visuais - por Lionizia Goyá

Seria mais uma matéria, sobre textos poéticos ou artes visuais, não fosse a obra de  Lionizia Goyá essa beleza forte, impactante que nos mobiliza. Nessa série, ela retrata mulheres negras, todas escritoras e que de alguma forma a tocaram. Pra que ela as retratasse com o seu jeito peculiar, além de óleo sobre tela, a artista utiliza o que se chama, "assemblage de memória", ( objetos: bijuterias, fuxicos de retalhos, retalhos de rendas, roupas usadas). Segundo ela, "É um reciclar - o lixo que vira luxo." Mas há muito mais que óleo sobre tela e objetos reciclados na obra de Lionizia; há o seu olhar que conta além. 

Lia Sena

Autorretrato Lionizia Goyá


Série Feminina: Simplesmente Maria / Lionizia Goyá


Conceição Evaristo


Carolina Maria de Jesus

Joelma Rocha

Sônia Elizabeth

Paulina Chiziane





Lionizia Goyá
Artista Plástica e Escritora. Natural de Caçu-GO. Membro: REBRA (Rede de Escritoras Brasileiras / São Paulo), PA (Grupo Professor Artista / Uberlândia-MG), Alesg (Academia de Letras do Extremo Sudoeste de Goiás), AGAV (Associação Goiana de Artes Visuais / Goiânia-GO) e Correspondente do ICEBE (Instituto Cultural e Educacional Bernardo Élis Para os Povos do Cerrado / Goiânia-GO). Presidente da ALB (Academia de Letras do Brasil / seccional Uberlândia-MG. Artes Plásticas “Textos Poéticos Visuais” séries: “Simplesmente Maria” e “Eu sou quem sou”. Literatura: Bianca e o arco da aliança (2014); Bruna Una Luna (2018) e Leila Bella do Arco-da-Velha (2020 / em processo), – contos poéticos infantis – ambos aprovados pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Uberlândia-MG, onde reside.

Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

A terapia da palavra em quatro poemas da jovem escritora Maria Luiza Brasil

Cinco poemas de Eva Potiguar | Uma poética de raízes imersas

PodPapo 09 - entrevista com a escritora, editora e coordenadora do Focus Brasil NY Nereide Santa Rosa

A beleza no humanismo e na denúncia da poesia de Edir Pina de Barros

Um conto de Marithê Azevedo | "Céu Escuro"

Improvisos & Arquivos | árvore/poemas - publicação coletiva

Divina Leitura | As multiplicidades de "Santuário" de Maya Falks

Quatro poemas de Helenice Faria | Uma poética da resistência

Três poemas de Dayane Soares | Uma poética do tempo e da ancestralidade

Um miniconto de Silviane Ramos | "De que cor ficou?"