A Bela Arte de Neuza Ladeira





No mal sem cura
No céu sem ar
Meu amor sente-se amado
Livre e despojado
Depois de tantas estações

Eu sei que passas dentro de mim
Que passas entre outros
Que passas, querido!
Assim estou amedrontada com o passar das coisas

Porque ao invés de passares
Só passares
Você me pincela
Me faz tela
Cria.





A vida é um sonho
que escorrega pelas calhas
num dia de chuva.

O pesadelo é quente
pega fogo
como o sol que nos castiga.

O meio do caminho se perde
frente à insensatez.

Quem disse que narciso
vive
sem espelho.





Quero dormir
Fecho as janelas
Escondo a noite






Andar trôpego
Busca Feroz
Experiência esmagada





Depois que encheram o cálice
De absurdo
O vinho ficou amargo

Você se lembra das histórias
 onde éramos iguais?

O mundo lindo
As injustiças queimadas

Voávamos como libélulas de uma época!





Telas e poemas da artista Neuza Ladeira

Neuza Ladeira, nascida em Belo Horizonte, Minas Gerais, é artista plástica e poeta. Militante pelas liberdades democráticas, foi presa política no período da ditadura militar por dois anos. Publicou em 2003 o seu primeiro livro, Opúsculos e, recentemente, publicou pela Editora Penalux, o livro de poemas, Laços de Fitas em 2019.

Comentários

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

A terapia da palavra em quatro poemas da jovem escritora Maria Luiza Brasil

A beleza no humanismo e na denúncia da poesia de Edir Pina de Barros

PodPapo 09 - entrevista com a escritora, editora e coordenadora do Focus Brasil NY Nereide Santa Rosa

Um conto de Marithê Azevedo | "Céu Escuro"

Para não dizer que não falei dos cravos | Poemas e videopoemas de Rogério Bernardes

Divina Leitura | As multiplicidades de "Santuário" de Maya Falks

Quatro poemas de Helenice Faria | Uma poética da resistência

Três poemas de Dayane Soares | Uma poética do tempo e da ancestralidade

Um miniconto de Silviane Ramos | "De que cor ficou?"

Três poemas de Oluwa Seyi | A fagulha da vida