Ana Cecília Romeu em uma Prosa Poética


Ovelha de Nuvem


 Entre desassossegos de grandes passados e pequenas chances de hoje, a mulher inventou um promissor prado cor celeste. Contou carneirinhos, leu pensamentos e amores, respirou raridades, escarrou nas dores, ensaiou beijos e versou nas poucas horas vagas segurando um sorvete de limão, seu favorito. Não passava de uma Ovelha de Nuvem em céu escarlate. Qualquer pingo de satisfação que lhe chegasse aos dedos, o transformaria em algodão: branquinho, macio, modelável, palpável. Pois assim deveria ser sua trajetória: um par de sonhos, outro tanto de obras em andamento e o etéreo na adição das linhas de suas mãos. Um arremesso ao longe na brevidade da vida, e um chega para cá na felicidade em dízimas periódicas


Fotografia por Luíse Rodrigues da Costa

 

 Ana Cecília Romeu é gaúcha de Porto Alegre. Graduada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela PUC/RS, também estudou Artes Plásticas e Arquitetura pela UFRGS. Desde 2010, publica artigos em jornais do país. Autora do livro de crônicas Elvis Economiza Gasolina (2014), e do infantil Janela da Poesia - Turminha do Peteleco (2015). Criou em 2012 a oficina poética Janela da Poesia para crianças em fase pré-escolar e ensino fundamental, dinâmica em atividade até hoje.

Comentários

Postar um comentário

PUBLICAÇÕES MAIS VISITADAS DA SEMANA

CELEBRAÇÃO POÉTICA PARA ROSEANA MURRAY | Poetas Diversas

Nordeste Maravilhoso - Viva as Mulheres Rendeiras!

Mulher Feminista - 16 Poemas Improvisados - Autoras Diversas

200 palavras/2 minicontos - por Lota Moncada

De vez em quando um conto - Os Casais - por Lia Sena

Isabel Furini, Maria Antonieta Gonzaga e Jucélia Betinardi

A POESIA FANTÁSTICA DE ROSEANA MURRAY | PROJETO 8M

A vendedora de balas - Conto

Cinco poemas de Catita | "Minha árvore é baobá rainha da savana"

Resenha 'afetiva' do livro O VOO DA GUARÁ VERMELHA, de Maria Valéria Rezende